02/03/07

OFÍCIO DE AMAR

Hoje o Pedro Lamares faz a idade obscena de 28 anos.
E continua fugido no Brasil por causa de uma paixão proibida.
Faz ele muito bem.
Quando chegares avisa, porque o Portas anda outra vez à solta no quintal e
não tem as vacinas em dia. Os amigos portugas enviam-te, a nado, este poema do Al Berto, com cheirinho
a vigílias.

OS AMIGOS

no regresso encontrei aqueles
que haviam estendido o sedento corpo
sobre infindáveis areias

tinham os gestos lentos das feras amansadas
e o mar iluminava-lhes as máscaras
esculpidas pelo dedo errante da noite

prendiam sóis nos cabelos entrançados
lentamente
moldavam o rosto lívido como um osso
mas estavam vivos quando lhes toquei
depois
a solidão transformou-os de novo em dor
e nenhum quis pernoitar na respiração
do lume

ofereci-lhes mel e ensinei-os a escutar
a flor que murcha no estremecer da luz
levei-os comigo
até onde o perfume insensato de um poema
os transmudou em remota e resignada ausência

12 comentários:

pat disse...

parabéns pedro. parabéns mesmo.

Margarida disse...

Beijinhos e parabéns Pedro.

Margarida disse...

Pedro muitos parabéns e beijinhos

un dress disse...

ai que lindo!

grandepresente um poema assim!

pois parabéns!!:)

Maria Velho disse...

Parabénas ao Pedro embora, pessismista qual velho do restelo, considere a série uma niquice. O nosso autarca de Santarém tem feito melhor com os nossos!~
Mas Pedro Lamares as oportunidades fazem crescer , aproveita-as

Já agora uma pergunta:Na CGD não havia uma miúda fabulosa chamada Marta, por sinal também noutras terras???

Alves Bento Belisário disse...

"Um rio, um travo, um gesto,
Sangue de estrela que violenta e saqueia,..."

pat disse...

Marta Bernardes... CGD Friend desde a primeira hora. Connosco, sempre.

Margarida disse...

Sabes Pedro, devido à temporada da Cultural kids no TCA, todos os dias de manhã e à tarde ouço a tua voz: "Bom dia o espectáculo vai começar..." e "Boa tarde..." e sinto muitas saudades da tua presença nas Quintas! Beijinhos

AM disse...

...o sempre difícil ofício de amar...

Pedro Lamares disse...

é claro que o pateta do pedro só veio encontrar este post vinte e tal dias depois. porque se esquece de ligar a net, ver mails, blog, e afins...
que maravilha, ler-vos. tenho saudades. mas está quase. mais um mês e volto da minha diáspora operária nos trópicos. dia 30 de abril estou aí, se der tudo certo. no dia seguinte vou para lisboa onde gravo uma semanita. vários beijos meus queridos amigos. obrigado, gestinha. até jazz.

pat disse...

ansiosos por te rever. ainda bem que em breve. abraço

Anabela disse...

o teatro nao é para quem quer é para quem gosta..faz-se aqui,faz-se ali, faz-se com gosto e faz-se com alma...porque no teatro as palmas sao a recompensa que dá um aperto no estomago.. é imediato! porque o teatro é a alma do actor.. é no palco que o actor se revela, abre-seopano e onosso instinto e a voz da acção, olha-se directamente para o publico, encara-se de frente.. vive-se .. sente-se de outra forma.. falhamos um dia, falhamos de novo e falhamos realmente melhor ate que as letras e tinta do nosso guião se afirmem em palco..



anabela